sexta-feira, 19 de agosto de 2011

No trânsito, a preferência é do pedestre

A regra de ouro do trânsito é que a preferência é do pedestre. Certo ou errado, a preferência é do pedestre. A preferência será sempre do pedestre. Os motoristas devem sempre ter essa regra presente.

– "Ah, mas o pedestre não respeitou o sinal"  – mesmo assim, a obrigação do motorista parar e esperar.

Dizer isso não equivale a dizer que o pedestre pode desobedecer a lei. Ele não pode e não deve. Para seu próprio bem, não. Mas, quando o faz, o motorista deve agir de modo a protegê-lo. Os motivos são óbvios. Em primeiro lugar, porque num atropelamento, a desvantagem para o pedestre é muito grande: no choque entre um corpo de carne e osso de 70 kg contra um corpo de aço de 1000 kg, o pedestre perde fácil.

Em segundo lugar, porque uma vez tenha ocorrido um atropelamento – não importa quão errado o pedestre esteja – os aborrecimentos para o motorista serão grandes e prolongados.

Portanto, o motorista deve sempre dar a preferência ao pedestre, quer ele esteja certo, quer ele esteja errado.

Mas, para o caso de você viver numa cidade civilizada, com vias sinalizadas, aqui vão as regras de preferência do pedestre (o desenho é do jornal Folha).

Nenhum comentário:

b56a63c5-6e12-4ad3-81ef-13956069e781