terça-feira, 31 de julho de 2012

Propostas para recuperar a saúde em Bom Despacho

Um JEITO NOVO de cuidar da saúde do bom-despachense
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Nosso governo enfrentará com coragem os problemas da saúde. Essa é uma decisão política inabalável. Acabaremos com as filas e não deixaremos que se formem novamente. Veja, abaixo, algumas de nossas metas

DIRETRIZES PARA A CONSTRUÇÃO DA SAÚDE

OBJETIVO GERAL 
Proteger e promover a saúde e o bem-estar dos nossos cidadãos.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS 
* Disseminar informações no sentido de melhorar o nível geral dos conhecimentos da população sobre os fatores essenciais para uma vida saudável, muitos dos quais se situam fora do setor restrito da saúde;
* Promover o planejamento urbano para o desenvolvimento saudável das nossas cidades, garantindo ações integradas para a promoção da saúde pública;
* Garantir a equidade no acesso à saúde com especial atenção aos pobres, o que requer a elaboração regular de indicadores sobre o progresso na redução das disparidades;
* Promover estudos de avaliação da saúde pública, a gestão participativa e o controle social sobre o sistema de saúde;
* Determinar que os urbanistas integrem condicionantes de saúde nas estratégias de planejamento e desenho urbano;
* Promover a prática de atividades físicas - individuais e coletivas - que busquem enfatizar os valores de uma vida saudável.

AÇÕES CONCRETAS 
* Construir PSFs para atender 100% da população. Estima-se de 3.000 a 4.000 cidadãos por equipe.
* Construir hospital municipal com Pronto Atendimento, incluído unidade de tratamento intensivo
* Adquirir e manter ambulâncias equipadas
* Fazer mutirão para acabar com as filas de exames e cirurgias no prazo máximo de seis meses
* Fazer entrega domiciliar de medicamentos para idosos, doentes crônicos e pacientes com dificuldade de locomoção
* Educar o cidadão para que se habitue a usar o PSF, só recorrendo ao PAM em casos de real urgência
* Garantir o fornecimento de todos os remédios receitados pelos médicos do município
* Incentivar as equipes dos PSFs mediante gratificações financeiras e reconhecimento público de acordo com os resultados obtidos na prevenção, controle e redução de doenças crônicas, especialmente diabetes, hipertensão e obesidade.
* Adotar no PAM um protocolo de classificação de urgências


AVALIAÇÃO DE RESULTADOS

Todo programa de governo deve ser avaliado por seus resultados objetivos e subjetivos. Os programas voltados para a saúde não são exceção. Implantaremos uma sistemática de avaliação continuada, com pontos de concentração a cada seis meses.

Do ponto de vista subjetivo, verificaremos, a cada período, se o cidadão, na média está mais ou está menos satisfeito com o atendimento na saúde. Esse medida refletirá como o cidadão percebe o resultado dos programas implantados.

Do ponto de vista objetivo, avaliaremos parâmetros reconhecidos mundialmente. Entre eles:

* Diminuição da mortalidade infantil
* Diminuição d incidência de cáries entre crianças e adultos
* Diminuição de incidência de fatores de risco, tais como obesidade, diabetes e hipertensão
* Resolutividade

Dessa forma, o poder público poderá investir tempo, dinheiro e recursos humanos onde sejam mais necessários e onde tragam os melhores resultados.


Atleta do Jiu Jitsu traz bronze para Bom Despacho

O Campeonato Mundial de Jiu Jitsu foi realizado em São Paulo no último final de semana nos dias 19/20/21/22 de Julho. Atletas de todo Brasil e de vários países estiveram presentes e a equipe LOTUS CLUB BOM DESPACHO/MG do Prof. Gustavo Cardoso, participou com três integrantes. Otávio Augusto garantiu a terceira colocação trazendo o Bronze para a nossa cidade.
Felipe Prudente - Prof. Gustavo Cardoso - Jefferson Alvez - Otávio Augusto
O aluno Felipe Prudente, considerado um dos favoritos na sua categoria, foi eliminado nas oitavas de final em uma luta polêmica, perdendo apenas por uma vantagem. Jefferson Alvez não conseguiu manter o mesmo desempenho que vinha apresentando nas outros eventos, mas mostrou muita garra e determinação na competição adquirindo grande experiência.

O Prof. Gustavo Cardoso agradeceu ao apoio de todos os seus alunos, patrocinadores e colaboradores (o que é muito difícil na nossa cidade)e de sua família e diz estar muito orgulhoso da equipe que conseguiu formar em Bom Despacho/MG em apenas dois anos de trabalho. Pois está sempre medalhando nos grandes campeonatos já disputados.

Zezé di Camargo e o prefeito de Bom Despacho são condenados a oito anos de inelegibilidade



 (Eugênio Gurgel/EM/DA Press)Estado de Minas
Publicação: 30/07/2012 19:18 Atualização: 30/07/2012 19:35

O prefeito de Bom Despacho, Haroldo Queiroz (PDT), e o cantor sertanejo Zéze di Camargo - que faz dupla com o irmão Luciano -, foram condenados a oito anos de inelegibilidade e ao pagamento de multa de R$ 57 mil cada um. Em decisão tomada na na sexta-feira e divulgada nesta segunda-feira, a juiza Sônia Helena Tavares, julgou procedente a Ação de Investigação Judicial movida pelo Ministério Público Eleitoral, que denunciou os dois por propaganda extemporânea. De acordo com o MP, o fato teria ocorrido durante a festa de cem anos do município localizado na Região Centro-Oeste de Minas, quando o cantor, durante o show, estimulou o público a vaiar e desqualificar o vereador Fernando Cabral (PPS) da cidade e fazer promoção do prefeito.

Para a juíza, o comportamento de Zezé, aproveitando de sua fama, influenciou o público e beneficiou o líder do Executivo no município "que se utilizou da máquina administrativa em seu favor, o que caracteriza abuso de poder, porque assumiu finalidade eleitoreira". O cantor sertanejo também responde pelos crimes de difamação e injúria eleitoral, que podem resultar na imposição de pena privativa de liberdade e no pagamento de multa penal.

Zezé di Camargo já havia sido condenado em outra ação judicial movida pelo Ministério Público Eleitoral que também teve desfecho desfavorável ao sertanejo. Ele foi condenado em primeira instância a pagar uma multa no valor de R$ 25 mil por infração do Código Eleitoral.

Cantor sertanejo e prefeito de Bom Despacho são multados e ficam inelegíveis por oito anos

Da Assessoria de imprensa do MPEMG, 30/07/2012

O Ministério Público Eleitoral apurou que o músico, durante show, estimulou o público a vaiar um vereador da cidade, além de promover o prefeito

A Justiça Eleitoral julgou procedente Ação de Investigação Judicial oferecida pelo Ministério Público Eleitoral e declarou a inelegibilidade de um cantor sertanejo e do prefeito de Bom Despacho pelo prazo de oito anos, além de condená-los ao pagamento de multa individual no valor de aproximadamente R$ 57 mil. A decisão, proferida pela juíza de Direito Sônia Helena Tavares no dia 27 de julho, levou em consideração incidentes ocorridos durante as festividades dos cem anos de emancipação do município do interior mineiro, realizadas em junho deste ano.

Conforme denunciado pelo Ministério Público Eleitoral, o músico, durante o show, estimulou o público a vaiar um vereador da cidade, além de desqualificá-lo perante os presentes e ainda fazer a promoção do atual chefe do Executivo municipal.

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Reinadeiros levantam o mastro da bandeira de Nossa Senhora do Rosário

Na tarde de ontem (29/7), os reinadeiros de Bom Despacho hastearam o mastro da bandeira de Nossa Senhora do Rosário e deram início às festividades que seguem até o final de agosto.






Para ver mais fotografias da solenidade, clique abaixo.
N.S.Rosário - Levantamento do Mastro (29-07-2012)

Conheça a música que anima a nossa campanha

A música que anima nossa campanha foi composta por Boleka Mesquita e gravada por Hellen Manuela, dois artistas da terra.

Os gastos de campanha também podem ser utilizados para gerar emprego e renda e valorizar nossos produtos. Para baixar abaixo e escolha a versão que lhe agradar mais.

Vocal duplo
Vocal simples
Para baixar a letra, clique aqui.

Um JEITO NOVO de apoiar as obras sociais e as ONGs de Bom Despacho

Muitas das obrigações sociais do governo municipal são mais bem realizadas por entidades privadas. Por isso, é mais barato para os cofres públicos, e são melhores os resultados, quando a prefeitura reconhece o esforço e a competência desses órgãos e soma esforços com eles.

Em Bom Despacho temos exemplos de instituições que gozam de excelente reputação e têm seu trabalho amplamente reconhecido::

• APAE
• ABAP
• Asilo São José
• Quilombo dos carrapatos
• Mãe Rainha
• Comunidade espírita
• Pastoral da criança
• Sociedade de São Vicente de Paula
• Organizações religiosas de ajuda a dependentes químicos
• ADSBD

Essas e outras organizações receberão apoio do Governo Municipal pois prestam serviço de utilidade pública e suprem falhas do próprio governo.

domingo, 29 de julho de 2012

Rio tem pista de skate de 3.800 metros quadrados

29/07/2012 16h33 - Atualizado em 29/07/2012 16h33

Paes leva tombo de skate ao lançar plano de gestão de pista no Rio

Plano contará com novas regras, com horário para funcionamento.
Pista de 3.850 metros quadrados contará com 15 orientadores.

Eduardo Paes cai de skate (Foto: Márcio Alves / Agência O Globo)Eduardo Paes recebe ajuda para se levantar após manobras de skate (Foto: Márcio Alves / Agência O Globo)
Durante a apresentação do plano de gestão da pista de skate do Parque Madureira, na Zona Norte do Rio de Janeiro, neste domingo (29), o prefeito da cidade, Eduardo Paes decidiu arriscar manobras e acabou levando um tombo.
A pista de 3.850 metros quadrado permite a prática das quatro modalidades de skate: bowl, bank, street e downhill. No entanto, o local passará também a ter regras que "objetivam maximar seu uso, por meio do incentivo à prática do esporte e métodos de segurança", segundo informou a assessoria da prefeitura.
Na noite de terça-feira (24), um skatista teria sido agredido por um guarda municipal, enquanto fazia manobras no local. A agressão foi filmada e postada no YouTube. O agente foi afastado de suas funções e será demitido.
As pistas vão contar com 15 profissionais que trabalharão em dois turnos na orientação dos frequentadores. Além disso, todos receberão folhetos gratuitos com explicações sobre uso adequado das pistas.
Horários determinadosO conjunto de pistas também funcionará em horários determinados. De terça a sexta-feira, das 10h às 22h, e nos sábados, domingos e feriados das 9h às 22h.  Segundo a prefeitura, também será criado um horário infantil (para crianças até 12 anos), das 9h às 12h, nos finais de semana e feriados. As crianças devem estar acompanhadas de um responsável ou apresentar termo de responsabilidade.

As novas regras passam a valer a partir da conclusão do cercamento da pista, que estará concluído em até 60 dias. Também será instalado um totem informativo com as orientações para o uso adequado das pistas

Um JEITO NOVO de gerar emprego e renda em Bom Despacho

No nosso governo, entre outras, tomaremos as medidas elencadas abaixo. O objetivo é estimular a geração de emprego e renda fazendo a economia crescer, integralmente. Beneficiando os trabalhadores, também beneficiaremos os prestadores de serviço, os produtores rurais, a indústria, o comércio da cidade.

Veja abaixo os principais tópicos: 

* Toda a verba da merenda escolar será integralmente gasta em Bom Despacho. Compraremos nessa ordem de preferência: produtores rurais da agricultura familiar; indústrias caseiras; pequenas indústrias; comércio local.

* Adotaremos medidas para que as cooperativas de crédito CREDESP e CREDIBOM tenham ambiente favorável à expansão. Com isso elas terão mais recursos para investir a juros favorecidos, estimulando o crescimento da economia.

* Em todas as suas contratações - observadas as regras licitatórias - a prefeitura dará preferência às empresas e profissionais de Bom Despacho.

* A limpeza pública, compreendida a capina, varrição, pintura de meio-fio, coleta seletiva, triagem e reciclagem de resíduos será feita mediante cooperativa a ser criada para esse fim.

* Construção de moradias populares com apoio financeiro do Governo Federal. Isso gera emprego para pedreiros, serventes, engenheiros e outros e estimula o comércio de material de construção. 

* A prefeitura criará na Internet uma página para divulgar para o mundo as empresas, profissionais e produtos de Bom Despacho.

* No Centro de Atendimento ao Cidadão, a prefeitura terá uma agência de emprego para facilitar o encontro entre os empregados e empregadores e colocará, também, uma central de resolução de conflitos trabalhistas.

* Criaremos um distrito industrial. Nele, inicialmente, serão favorecidas as empresas de Bom Despacho que tenham interesse e capacidade de expansão. Em seguida atrairemos empresas de fora.

* Incentivaremos o turismo receptivo com o fim de promover o uso da rede hoteleira, restaurantes e outros serviços da cidade.

* Criaremos um centro de treinamento de mão-de-obra a fim de preparar os jovens e os desempregados para o mercado.

*  Contratação exclusiva de artistas locais para animar festas promovidas pelo município.

* Contratação de artistas locais e professores de educação física e artes marciais para ministrar aulas de artes e esportes para estudantes da rede pública.

Via Fanzine noticia condenação de prefeito Haroldo Queiroz

 Minas Gerais


Bom Despacho:
Justiça condena Zezé di Camargo pela segunda vez em uma semana.
Prefeito de Bom Despacho, Haroldo Queiroz, também é condenado.

 Da Redação*
BH-29/07/2012

Trecho em que Zezé di Camargo faz declarações políticas e incita
populares contra um vereador durante apresentação musical em junho.
(REPRODUÇÃO DO REFERIDO PROCESSO)

O músico Mirosmar José de Camargo, mais conhecido como Zezé di Carmago se envolveu em conflitos políticos no interior de Minas Gerais. Durante uma recente apresentação com seu irmão Luciano em Bom Despacho, no Centro-Oeste do Estado, o músico teria feito um discurso em favor do prefeito local, que contratou o seu show, desferindo acusações ao vereador oposicionista Fernando Cabral.
 
Zezé foi acionado e multado em duas ações oferecidas pelo Ministério Público Eleitoral em Minas Gerais. Ainda referente à essa questão, segundo o vereador citado, outros dois processos ainda correm pela Justiça Comum. Assim, como o músico, o prefeito de Bom Despacho também foi multado e ambos tiveram seus direitos políticos suspensos por oito anos.
 
Entenda o caso
 
Tudo teve início na virada do dia 1º para 02/06, quando a cidade de Bom Despacho comemorava o seu centenário. Na ocasião, o prefeito municipal Haroldo Queiroz contratou a dupla sertaneja Zezé di Camargo e Luciano para uma apresentação comemorativa, pela qual teriam sido pagos R$ 170 mil de cachê aos músicos.
 
De acordo com informações obtidas por Via Fanzine em Bom Despacho, após cantar duas músicas, os músicos interromperam a apresentação. Nesse instante, Zezé di Camargo teria feito um discurso citando o vereador Fernando José de Castro Cabral (do bloco de oposição ao prefeito) que, segundo afirmou, teria tentado impedir a realização do show.
 
Falando à reportagem de Via Fanzine, que o procurou, Fernando Cabral, nega que tenha tentado impedir a realização da apresentação. “Nunca tentei embargar o show. Eu pedi que fosse de portões abertos, já que todas as despesas haviam sido pagas pela prefeitura. Não era justo que o povo (pessoas humildes) pagasse um quilo de alimento para entrar”, argumentou o vereador a VF.
 
Ainda de acordo com Cabral, “Além disso, eu protestei contra a venda de camarotes por uma empresa privada que não gastou um único centavo com nada. A despeito disso, ele poderia vender dois mil lugares, ao preço de R$ 80,00. Ou seja, poderia faturar até R$ 160 mil sem gastar nada”, afirmou o vereador.
 
Cabral afirma que acionou à Justiça porque se sentiu atingido pela ação do cantor sertanejo. Segundo ele, “O cantor, instruído pelo prefeito ou por um de seus assessores, fez um discurso desairoso a meu respeito. Ele me chamou de ‘impensante’ e me acusou de só pensar ‘no próprio umbigo’. No final garantiu que eu não seria eleito nem para síndico de prédio e pediu uma vaia para mim”, afirmou o edil Fernando Cabral.

Trecho final da segunda decisão preferida pela juíza eleitoral.
(REPRODUÇÃO DO REFERIDO PROCESSO)
 
MP denunciou e Justiça puniu
 
O Ministério Público foi acionado e rapidamente denunciou três ilícitos no evento envolvendo prefeito de Bom Despacho Haroldo Queiroz e a dupla Zezé di Camargo e Luciano, sendo: 1) propaganda eleitoral extemporânea; 2) abuso de poder econômico nas eleições; 3) Crime de difamação.
 
Na primeira ação, Zezé di Camargo foi condenado a pagar multa de R$ 25 mil. Numa segunda ação, Zezé di Camargo foi condenado a pagar multa de 25 mil UFIRs (cerca de R$ 57 mil).
 
Nessa segunda ação, julgada pela juíza eleitoral Sônia Helena Tavares de Azevedo, o prefeito Haroldo Queiroz foi punido com a mesma pena e, como prevê a legislação, ambos tiveram seus direitos políticos suspensos por oito anos. Na ocasião, a juíza também afastou a tentativa de o prefeito Queiroz anular as provas apresentadas pelo MP.
 
Segundo o vereador Fernando Cabral, a sentença referente ao crime de difamação à sua pessoa ainda está pendente na Justiça. Além disso, segundo ele, “Há um quarto processo que trata de improbidade administrativa. Esse tramita na justiça comum”, declarou.
 
O diário digital Via Fanzine teve acesso à cópia da segunda decisão judicial, que pode ser acessada na íntegra clicando aqui.
 
Ainda cabe recurso à decisão da juíza eleitoral Sônia Helena Tavares de Azevedo. Via Fanzine solicitou informações do prefeito Haroldo Queiroz junto à Prefeitura de Bom Despacho e até o fechamento dessa nota não recebeu retorno.

- Imagens: Reprodução do Processo original.
  
*  *  *

sábado, 28 de julho de 2012

Íntegra da sentença que condenou Haroldo Queiroz e Zezé de Camargo

Na tarde ontem (27/07/2012) a justiça eleitoral publicou a sentença em que o prefeito Haroldo de Sousa Queiroz e Mirosmar José de Camargo (vulgo "Zezé di Camargo") foram condenados.

A pena foi a mesma para os dois: multa de 25000 UFIRs e suspensão dos direitos políticos por 8 anos (25000 UFIRs equivalem a aproximadamente R$ 57.000,00)

A parte dispositiva da sentença segue abaixo. Para ver fac-símile da sentença integral, em formato PDF, clique aqui. Para o texto da sentença, em formato MS-Word, clique aqui.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Justiça declara Zezé di Camargo e Haroldo Queiroz inelegíveis por 8 anos

Na tarde hoje (27/7) a juíza eleitoral Sônia Helena Tavares de Azevedo condenou o cantor Zezé di Camargo (Mirosmar José de Camargo) e o prefeito Haroldo Queiroz. Cada um deles deverá pagar multa no valor de 25000 UFIRs (cerca de R$ 57.000,00). Ambos ficarão inelegíveis por 8 anos (cabe recurso).

O Ministério Público Eleitoral acusou os dois réus de abuso de poder.

Para Mirosmar (Zezé di Camargo) essa é a segunda condenação eleitoral em Bom Despacho. Na primeira, por propaganda eleitoral extemporânea, o cantor foi condenado a pagar multa de R$ 25.000,00.

Tramita ainda contra o cantor uma terceira ação pelo crime de difamação.
Ganha repercussão nacional a ofensa que Zezé di Camargo fez a Bom Despacho e ao Vereador Fernando Cabral no aniversário do centenário da cidade.

Naquela ocasião, o cantor recebeu R$ 170 mil para cantar. Cantar, muitos dos seus fãs dizem que ela não cantou que preste. Mas propaganda eleitoral extemporânea ele fez.

Zezé responde a três outros processos. Um deles, pelo crime de difamação eleitora.

"O Pequeno Nicolau" é o filme que a Paróquia N. S. do Rosário e SESC nos oferecem

O pequeno Nicolau leva uma vida boa com seus pais e amigos. Seu dia a dia era só alegria e diversão. Era, pois, sem querer, ouve uma conversa entre seus pais. Aí confunde tudo e passa a acreditar que sua mãe está grávida. Por causa disso entra em pânico, imaginando que o novo bebê tomará o lugar dele. E ele, será abandonado na floresta, como acontece em histórias infantis quer ele conhece.

Essa comédia se desenvolve explorando as consequências de uma informação incompleta e mal interpretada na cabeça de uma criança cheia de fantasias.

Local: Praça do Rosário
Horário: 20 horas
Dia: 28 de julho, sábado (amanhã)
Filme: O Pequeno Nicolau
Promoção:SESC e Paróquia N.Sra do Rosário.
Florista
Mãe
Pai
Professora

quinta-feira, 26 de julho de 2012

BAND Minas: Marcos Maracanã fala da condenação de Zezé di Camargo em Bom Despacho

Em seus programa de hoje (26/7), o apresentador Marcos Maracanã, em seu programa "Me chama que eu vou" falou sobre a condenação de Zezé di Camargo por causa do seu show em Bom Despacho.

Roberto Ângelo convida para encontro artístico-cultural-esportivo com Fernando Cabral e Dr. Sérgio

Saudações sócio culturais,

Estamos montando um grupo de pessoas relacionadas a cultura, educação, esportes, lazer e artes para realizar um encontro com os candidatos a Prefeito Fernando Cabral e seu Vice Dr. Sérgio. Eles se colocaram a disposição para nos explicitar quais são seus projetos e planos de governo, esclarecer-nos dúvidas em relação aos nossos anseios acerca "do lugar" a ser ocupado pela cultura, arte-educação, esportes e lazer, caso os mesmos sejam eleitos. Existem muitas pessoas que fazem parte da minha rede social, que são agentes catalisadores de boas ideias. Não preciso citar nomes, pois vocês sabem quem são. Faço esse convite publicamente e gostaria muito que aquelas pessoas ligadas à cultura, arte-educação, artes cênicas, danças, esportes (skate, futebol, volei, handebol, slakeline, bikers etc), músicos, artistas independentes participassem. Chame quem mais você conheça.

Local: Salão da Maçonaria (Ao lado do CCAA)
Data: Terça feira (31/07)
Horário: as 20:00 horas

Abraço e obrigado!

Roberto Ângelo Costa

Psicanalista, historiador, Especialista em Ensino e Pesquisa no Campo da Arte, Cultura e Educação (UEMG / Escola Guignard), Gestor Cultural (Observatório da Diversidade Cultural)

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Zezé di Camargo é condenado por crime eleitoral

Vale Notícias
O cantor Zezé di Camargo foi condenado em uma ação judicial movida pelo Ministério Público Eleitoral a pagar uma multa no valor de R$ 25 mil por infração do Código Eleitoral. O músico responde a processos por crime contra a honra, propaganda eleitoral extemporânea e abuso de poder econômico após a realização de um show em Bom Despacho, no Centro-Oeste de Minas, quando teria incitado o público a vaiar um vereador da oposição na cidade.

Zezé di Camargo é condenado por crime eleitoral

O cantor teria incitado o público a vaiar um candidato a vereador de Bom Despacho
Além de Zezé di Camargo, o prefeito de Bom Despacho, Haroldo Queiroz (PDT), também foi processado pelo Ministério Público Eleitoral, por propaganda eleitoral extemporânea e abuso de poder econômico. Presume-se que o governante instruiu o sertanejo a falar sobre o vereador durante o show, devido a desavenças pessoais entre os dois. Contudo, o político foi inocentado por falta de provas.

Um JEITO NOVO de sonhar o sonho impossível

A famosa letra da música tema do filme Dom Quixote fala em "sonhar o sonho impossível" ("to dream the impossible dream").

A humanidade avança com a realização de sonhos impossíveis.


• A volta ao mundo era um sonho impossível
• A navegação a vapor era um sonho impossível
• O telefone era um sonho impossível
• O fornecimento de eletricidade aos lares era um sonho impossível
• O computador doméstico era um sonho impossível.
• O RELÓGIO portátil – acreditem ou não – era um sonho impossível(*)!

A realidade está repleta de sonhos impossíveis. Cada vez que alguém sonhou um deles, apareceu uma multidão para dizer era impossível. Essa multidão de descrentes perdeu. Sempre perde. O sonho, quando conquista adeptos, torna-se realidade.

É por isso que propomos sonhos que muitos pensam impossíveis para Bom Despacho. Mais uma vez a história mostrará que os pessimistas não têm razão. Os sonhadores sairão vitoriosos.

(*) O Governo Inglês e a Academia Real de Ciências da Inglaterra deram um prêmio gigantesco para quem conseguisse construir um relógio portátil (cronômetro). O ganhador passou décadas trabalhando, até conseguir construir o primeiro relógio de mola, inteiramente portátil.

G1 noticia condenação de Zezé di Camargo

24/07/2012 15h57 - Atualizado em 24/07/2012 16h15

Zezé Di Camargo recorre após ser condenado por propaganda eleitoral

Carolina Portilho e Flávia Reis Do G1 Triângulo Mineiro
Cantor fez comentários durante show em Bom Despacho (Foto: Alexandre Durão / G1) 
Cantor fez comentários durante show em Bom
Despacho (Foto: Alexandre Durão / G1)
A assessoria jurídica de Zezé Di Camargo informou que na semana passada entrou com um recurso na Justiça após o cantor ter sido condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) por propaganda extemporânea em Bom Despacho, no Centro-Oeste do estado. A condenação foi no último dia 17 de julho e uma multa foi aplicada ao cantor pelo TRE no valor de R$ 25 mil.
De acordo com informações do site do Ministério Público do Estado de Minas Gerais, durante um show promovido pelo atual prefeito da cidade, Haroldo de Souza Queiroz, em 2 de junho desse ano, o cantor estimulou o público a vaiar um vereador de oposição da cidade e o desqualificou perante o público do show, de aproximadamente 12 mil pessoas. O vereador em questão é pré-candidato do PPS ao cargo de prefeito. A assessoria jurídica do cantor disse, ainda, que a atitude do Zezé Di Camargo não teve cunho eleitoral e comentou que eles não irão se manifestar sobre o assunto.
Conforme a decisão do dia 17 de julho, o prefeito de Bom Despacho, Haroldo de Souza Queiroz, também representado no processo, foi absolvido, já que não houve provas de que ele teria solicitado qualquer declaração ou manifestação ao cantor sertanejo contra o vereador de oposição durante o show.
O show foi em comemoração ao centenário de Bom Despacho. Um áudio foi anexado ao processo e, segundo consta no site do Ministério Púbico do Estado, em um dos trechos da gravação o cantor disse: "Uma festa como esta, que gera emprego para muita gente, e a gente sabe da história do político, do vereador aí que criou maior caso e que faz parte da oposição e que queria que a festa não acontecesse. Pensou muito mais no seu próprio umbigo do que no povo. Então, para esse cara que quis atrapalhar uma festa desta, uma vaia bem grande, que eu quero ouvir aqui".
De acordo com o promotor de Justiça Eleitoral, Giovani Avelar Vieira, os atos do cantor caracterizaram crimes dispostos no Código Eleitoral, além de propaganda eleitoral, já que mais do que campanha negativa contra o vereador houve também promoção pessoal do atual prefeito por meio de elogios à Prefeitura. A legislação brasileira estabelece que a propaganda é permitida apenas a partir de 6 de julho do ano das eleições.

A dupla Zézé Di Camargo & Luciano recebeu da Prefeitura um cachê de R$ 170 mil pelo show. A mesma quantia foi pedida como multa pelo promotor da ação. No entanto, a juíza Sônia Helena Tavares de Azevedo reduziu o valor para R$ 25 mil, que seria 15% do cachê, limite estabelecido pela legislação eleitoral para propaganda extemporânea.

Justiça Eleitoral de Minas Gerais multa Zezé di Camargo

AgNews - Cantor foi condenado a pagar multa de R$ 25 mil, mas departamento jurídico do cantor está recorrendo
iG | 24/07/2012 11:56:22
Zezé di Camargo foi condenado pela Justiça Eleitoral a pagar multa de R$ 25 mil. O músico é acusado de propaganda extemporânea e ação de investigação judicial eleitoral e ainda vai responder por crimes de difamação e injúria eleitoral em Bom Despacho (MG). De acordo com denúncia feita pelo Ministério Público de Minas, Zezé incitou a plateia de 12 mil pessoas a vaiar um candidato da oposição no dia 02 de junho.
O evento, patrocinado pela prefeitura, comemorava os 100 anos de emancipação do município e o público prestigiou a performance da dupla sertaneja Zezé di Camargo e Luciano gratuitamente. Apenas os camarotes foram cobrados à parte. De acordo com o promotor de justiça Giovani Avelar Vieira, o cantor fez propaganda política para o prefeito Haroldo Queiroz, candidato do PDT. A acusação diz ainda que o músico fez comentários contra Fernando Cabral, do PPS, na época vereador da oposição, que tentou interditar os camarotes do evento.
Leia também:
Segundo áudio juntado no processo, Zezé disse no palco: “Uma festa como esta, que gera emprego para muita gente, e a gente sabe da história do político, do vereador aí que criou maior caso e que faz parte da oposição e que queria que a festa não acontecesse. Pensou muito mais no seu próprio umbigo do que no povo. Então, para esse cara que quis atrapalhar uma festa desta, uma vaia bem grande, que eu quero ouvir aqui”. O músico também é acusado de se referir ao vereador com termos como “um impensante desses” e “se não mudasse, não deveria ganhar eleição nem para síndico de prédio”.
“Os representados abusaram do poder político – utilizaram-se um evento público para denegrir, prejudicar e inviabilizar a candidatura do vereador e, se fosse o caso, de qualquer outro candidato que se intitulasse oposição – e econômico, já que o cantor de dupla sertaneja, paga com dinheiro público e de grande fama nacional, foi utilizado como meio para inviabilizar a candidatura do referido agente político”, disse o promotor de Justiça Eleitoral.
LEIA MAIS: Zezé Di Camargo fala sobre traição: " Me deixem em paz!"
Ainda segundo o representante do Ministério Público Eleitoral, o fato também caracterizou ofensa à dignidade, à reputação e ao decoro do vereador.
O valor recebido por Zezé di Camargo e Luciano pelo show foi de R$ 170 mil, mesma quantia pedida pelo promotor como multa, mas a juíza Sônia Helena Tavares Azevedo diminuiu a punição para R$ 25 mil.
No entanto, a assessoria de imprensa de Zezé di Camargo falou ao iG que o departamento jurídico responsável pelo músico já está recorrendo da ação judicial.

Justiça Eleitoral multa cantor Zezé di Camargo

Deu no vooz.
O cantor Zezé di Camargo foi condenado pela Justiça a pagar multa de R$ 25 mil por fazer propaganda eleitoral antecipada em Bom Despacho (MG). Segundo denúncia do Ministério Público de Minas, origem da decisão da 45ª Zona Eleitoral, o músico incitou um público de 12 mil pessoas a vaiar o candidato de oposição a prefeito da cidade. Zezé se apresentava em show pelo centenário de Bom Despacho, em 2 de junho.

O evento foi bancado pela prefeitura, que distribuiu convites gratuitamente aos moradores, cobrando apenas pelo camarote. O promotor Giovani Avelar Vieira acusa o cantor de fazer promoção pessoal do prefeito Haroldo Queiroz (PDT) e ataque eleitoral ao seu desafeto político. O então vereador Fernando Cabral (PPS), único representante da oposição na cidade e hoje candidato a prefeito, havia entrado com ação, antes do show, para interditar os camarotes.
Imagem: webZezé será multado pela Justiça Eleitoral(Imagem:web) 
Zezé é multado pela Justiça Eleitoral
“A gente sabe da história do político, do vereador aí que criou o maior caso e que faz parte da oposição e que queria que a festa não acontecesse. Pensou muito mais no seu próprio umbigo que no povo. Então, para esse cara que quis atrapalhar uma festa dessa, uma vaia bem grande que eu quero ouvir aqui”, disse Zezé, acrescentando, sem citar o nome, que Cabral era “impensante” e que não ganharia a próxima eleição “nem para síndico”.

Ouvidos no processo, o cantor e o prefeito — que também foi acionado, mas não sofreu condenação por falta de provas — negaram as acusações. Zezé alegou ter dado opinião “sem interesse político”. O cantor ainda responde por ação, junto ao prefeito, por abuso de poder econômico. Ele não foi encontrado pelo GLOBO para comentar o assunto.

Zézé di Camargo e Luciano receberam R$ 170 mil da prefeitura pelo show. O mesmo valor foi pedido como multa pelo promotor, mas a juíza Sônia Helena Tavares de Azevedo reduziu o valor para R$ 25 mil, ou 15% do cachê, limite estabelecido pela legislação eleitoral para propaganda extemporânea. O promotor já recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG).
Fonte: O Globo
Edição: Ruth Carioca
Contato: redacao@vooz.com.br

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Justiça Eleitoral de Minas Gerais multa Zezé di Camargo em R$ 25 mil por propaganda antecipada

Heuler Andrey/UOL
Zezé di Camargo faz show em outubro de 2011
Zezé di Camargo faz show
em outubro de 2011

A juíza Sônia Helena Tavares de Azevedo, da 45ª Zona Eleitoral de Bom Despacho (a 158 km de Belo Horizonte) condenou, em primeira instância, o cantor sertanejo Zezé di Camargo a pagar uma multa de R$ 25 mil por propaganda política partidária antes do prazo legal.

A decisão foi anunciada na sexta-feira (20) e, nesta segunda-feira (23), os advogados do cantor recorreram da decisão. Representantes do Ministério Público, por sua vez, também recorreram e abriram recurso para aumentar o valor da multa.

Nas comemorações do centenário de Bom Despacho, em 2 de junho, Zezé di Camargo apresentou um espetáculo para cerca de 12 mil pessoas. Durante o evento, o cantor criticou o vereador da oposição Fernando José de Castro Cabral (PPS), então pré-candidato a prefeito.

“A gente sabe da história do político, do vereador aí, que criou o maior caso e que faz parte da oposição e que queria que a festa não acontecesse. Pensou muito mais no seu próprio umbigo do que no povo. Então, para esse cara que quis atrapalhar uma festa dessa, uma vaia bem grande que eu quero ouvir aqui”, disse Camargo para o público, durante o show.

Ainda de acordo com a juíza, não foi possível provar se o prefeito da cidade, Haroldo de Souza Queiroz (PDT), pediu para o cantor fazer a crítica.

Na sua decisão, a juíza afirmou que “diante da abrangência e o potencial dos eleitores afetados, quase um terço do eleitorado do município, o significativo valor despendido para custeá-la [R$ 170 mil, o valor do cachê do artista] e das condições financeiras do representado [Zezé di Camargo]...imponho a sanção pecuniária no importe de R$ 25 mil”.

“Diante de todo o exposto, percebo claramente que Mirosmar José de Camargo [nome completo do sertanejo] sabia muito bem a quem se referia, quando dizia um ‘vereador de oposição’ no seu show realizado na festa do centenário desta urbe”, disse a juíza na sua sentença.

Na sua defesa, os advogados do cantor alegaram que Zezé di Camargo não foi induzido pelo prefeito Queiroz a criticar o vereador de oposição e que manifestou somente sua opinião. “Sem qualquer interesse partidário ou político, Mirosmar José de Camargo manifestou sua própria opinião. Em nenhum momento, citou o nome do vereador”.

Procurada pela reportagem do UOL, a assessoria de imprensa de Zezé di Camargo disse que o cantor não iria comentar o assunto.

domingo, 22 de julho de 2012

Bom Despacho sorridente

Daniela Fernandes mora na Vila Gontijo e estou no Miguel Gontijo. Atualmente trabalha na empresa Frango & Cia, na Praça da Matriz. Ali está sempre a sorrir, quando atende a seus clientes.

Nos finais de semana, o que mais gosta de fazer é passear e conversar com os amigos.

Zezé di Camargo pode pagar R$ 170 mil por crime eleitoral em Bom Despacho



zezéO Ministério Publico Eleitoral de Minas Gerais (MPEMG) recorreu da decisão da Justiça Eleitoral que condenou o cantor sertanejo Zezé di Camargo a pagar uma multa de R$ 25 mil. O órgão quer que o artista seja condenado a pagar uma multa de R$ 170 mil. O artista teria agredido verbalmente um vereador de Bom Despacho, na região Centro-Oeste de Minas Gerais, durante show no Parque de Exposições, nas comemorações do aniversário da cidade deste ano.

Conforme apurou o promotor de Justiça Eleitoral Giovani Avelar Vieira, em 2 de junho, durante o show da dupla sertaneja Zezé de Camargo e Luciano, o cantor pediu ao público, de aproximadamente 12 mil pessoas, que vaiasse "um vereador da oposição" por ter "tentado atrapalhar a festa". De acordo com as investigações, o vereador é candidato à prefeitura da cidade.

Na sentença, publicada na última quinta-feira, a juíza eleitoral Sônia Helena Tavares de Azevedo julgou procedente a representação do MPE, para condenar Mirosmar José de Camargo (Zezé di Camargo) pela prática de infração do Código Eleitoral, conforme Lei 9.504/1997. Esse é o resultado do primeiro de três processos que o cantor responde em Bom Despacho.

Zezé di Camargo e o prefeito Haroldo Queiroz são processados pelo Ministério Público Eleitoral. O primeiro, por crime contra a honra, propaganda eleitoral extemporânea e abuso de poder econômico. O artista, por propaganda eleitoral extemporânea, abuso de poder econômico. O cantor também foi denunciado em ação penal e irá responder pelos crimes de difamação e injúria eleitoral, que podem resultar na imposição de pena privativa de liberdade e no pagamento de multa.

Em áudio juntado à ação, é possível ouvir o cantor estimulando o público: "Uma festa como esta, que gera emprego para muita gente, e a gente sabe da história do político, do vereador aí que criou maior caso e que faz parte da oposição e que queria que a festa não acontecesse. Pensou muito mais no seu próprio umbigo do que no povo. Então, para esse cara que quis atrapalhar uma festa desta, uma vaia bem grande, que eu quero ouvir aqui".

Para Giovani Avelar, os atos do cantor caracterizaram crimes dispostos no Código Eleitoral, além de propaganda eleitoral, já que, além de campanha negativa contra o vereador, houve também promoção pessoal do atual prefeito, por meio de elogios à prefeitura.

Justiça condena Zezé di Camargo por infração ao código eleitoral em Bom Despacho

 (Eugenio Gurgel/Especial para o EM )
Estado de Minas Publicação: 21/07/2012 18:15 Atualização:

O resultado de uma ação judicial movida pelo Ministério Público Eleitoral em teve desfecho desfavorável ao sertanejo Zezé di Camargo. Ele foi condenado a pagar uma multa no valor de R$ 25 mil por infração do Código Eleitoral. O músico responde processos por crime contra a honra, propaganda eleitoral extemporânea e abuso de poder econômico após a realização de um show em Bom Despacho, no Centro-Oeste de Minas, no último dia primeiro de junho, quando teria atacado um vereador da oposição da cidade.

Além de Zezé di Camargo, o prefeito de Bom Despacho, Haroldo Queiroz (PDT), também foi processado pelo Ministério Público Eleitoral, por propaganda eleitoral extemporânea e abuso de poder econômico. Presume-se que o governante instruiu o sertanejo a falar sobre o vereador durante o show, devido a desavenças pessoais entre os dois.

O único vereador da oposição na cidade é Fernando Cabral (PPS). Ele disputará as eleições municipais deste ano pela coligação PPS/PT. Pelo show em Bom Despacho, Zezé di Camargo teria recebido um cachê de R$ 172 mil. Todas as ações estão em trâmite no Cartório Eleitoral da cidade mineira.

Justiça condena Zezé di Camargo

 Em show na cidade mineira, músico teria agredido verbalmente vereador do PPS


O cantor Zezé di Camargo foi condenado por ter agredido verbalmente um vereador de Bom Despacho, na região Centro-Oeste do Estado, e terá que pagar uma multa de R$ 25 mil. Segundo a Justiça, esse é o resultado do primeiro de três processos que o cantor responde na cidade mineira.

Processos. Cantor responde por
crime contra a honra,propaganda
eleitoral extemporânea e
abuso de poder
Zezé di Camargo e o prefeito Haroldo Queiroz (PDT) são processados pelo Ministério Público Eleitoral. O primeiro, por crime contra a honra, propaganda eleitoral extemporânea e abuso de poder econômico. O segundo, por propaganda eleitoral extemporânea e abuso de poder econômico.

Os fatos aconteceram no dia 1º de junho, aniversário de Bom Despacho. O cantor Zezé di Camargo, atacou um "vereador da oposição" durante o show que lhe valeu cachê de R$ 172 mil. O ataque, além de configurar ofensa à honra do vereador, também configura, em tese, o crime de difamação eleitoral, propaganda eleitoral extemporânea e abuso de poder econômico.

Em Bom Despacho só existe um "vereador de oposição", que é Fernando Cabral (PPS), apontado pela coligação PPS/PT para concorrer às eleições municipais de 2012. Como o prefeito Haroldo Queiroz é desafeto de Fernando Cabral, supõe-se que foi ele quem instruiu o cantor a fazer a propaganda negativa.

A reportagem tentou contato com a assessoria do cantor Zezé di Camargo, mas não foi atendida.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Atraso de repasse prejudica BDPREV. Servidores municipais estão no prejuízo

Mensalmente a prefeitura deve repassar ao BDPREV cerca de 30% da folha. Desses, 11% são pagos diretamente pelos servidores e 19,32% pelo erário. Esse é o dinheiro que forma o patrimônio do servidor. É dele que sai o dinheiro para as aposentadorias, pensões e outros benefícios.

Acontece que desde janeiro o prefeito está capengando no repasse dos recursos. O Atraso acumulado já chega a R$ 355.000,00. Isso, sem contar os juros e a correção monetária dos repasses feitos em atraso.

Esse débito prejudica o patrimônio do servidor.

Com a prefeitura endividada por oito anos de administração perdulária, não há esperança de que o prefeito coloque as contas em dia tão cedo.

Servidores Municipais, estudantes e pacientes pagarão o custo do acerto de contas do prefeito

Depois de oito anos de farra financeira na prefeitura, chegou a conta. Ela é salgada. E, como costuma acontecer nesses casos, será paga por quem pode menos. Veja alguns exemplos:

a) Servidores EFETIVOS perderão gratificações e funções
b) Servidores não mais receberão diárias ou horas extras
c) Os contratados serão dispensados
d) O leite das familias em risco alimentar foi cortado
e) a MERENDA ESCOLAR foi reduzida pela metade
f) Nenhuma máquina ou equipamento da prefeitura poderá ser usado
g) Está suspensa a manutenção de ruas e estradas
h) A merenda dos servidores está cortada.

Mais espantoso: o PSF do Bairo de Fátima será fechado a partir de segunda-feira (23/7)
Os médicos do PA continuarão sem receber.
Não há previsão para repasse das verbas do BDPREV (a dívida atual é de R$ 350 mil)
Os pagamentos da ASSEM estão atrasados
Os descontados de empréstimos consignados não estão sendo repassados aos bancos e financeiras

Clique aqui para ler o decreto de corte despesas

Alunos promovem xote e quadrilha na Escola Irmã Maria

        A Escola Irmã Maria participou no dia 14/07 das apresentações de danças típicas no SESC de Bom Despacho. Sobre orientação da professora de Português Vera Aparecida, um grupo de alunos apresentou o Xotedrilha - uma mistura de quadrilha com diversos ritmos musicais e em destaque uma música do nosso saudoso Luiz Gonzaga. A escola Irmã Maria vem interagindo em diversos setores sociais promovendo assim a integração de seus alunos. Através desta apresentação o grupo ganhou este concurso e uma bela premiação – uma viagem de fim de semana para o SESC de Venda Nova como cortesia do SESC LACES Bom Despacho.





quarta-feira, 18 de julho de 2012

Cooperbom promove viagem à Riber Sementes


Poder de prefeituras e falta de cultura política esvaziam papel de vereadores

“A função das câmaras de Vereadores foi esvaziada. Os vereadores não cumprem seu papel, não fiscalizam. Quem legisla, de fato, é o [Poder] Executivo. [As prefeituras] não têm importância nenhuma para o eleitor”, critica Cláudio Abramo, do site Transparência Brasil. “Os prefeitos 'compram' suas bases por meio da distribuição de cargos”, lamenta.

 Matéria publicada no Hoje em Dia.

Brasília – Os 68.544 vereadores que serão eleitos no dia 7 de outubro por cerca de 140 milhões de eleitores em 5.568 municípios terão a tarefa de fiscalizar as prefeituras municipais, além de criar e modificar leis restritas às cidades. Cabe a eles verificar, por exemplo, como o dinheiro público é aplicado e criar ou alterar o plano diretor de ocupação urbana de sua cidade.

Podem se candidatar a vereador os maiores de 18 anos que tenham título de eleitor há mais de um ano no município onde pretendem disputar o cargo e sejam filiados a um partido político há mais de um ano das eleições.

Apesar de estar definido em lei quem pode se candidatar qual é a missão dos eleitos, especialistas ouvidos pela Agência Brasil afirmam que a função do vereador está desvirtuada por pelo menos dois motivos. O primeiro está no fato de muitas prefeituras cooptarem os vereadores por meio da distribuição de cargos na administração local e do uso do dinheiro público. O segundo fator, relacionado e influenciado pelo primeiro, é a falta de cultura política do eleitorado, que não acompanha o trabalho dos vereadores depois de empossados.

Cooperativa faz palestra no Mato Seco


terça-feira, 17 de julho de 2012

Um jeito novo de educar - tópicos de interesse

Educação - Alunos
- Horal integral para creches e escolas
- Material escolar completo, incluindo uniforme, mochila, livros, cadernos, lápis, tênis
- Colônia de férias para todos as idades
- Construção da escola modelo
- Hora da arte e da cultura - Todas as escolas municipais terão programas de arrte e cultura adequados ao nível escolar do aluno. Exemplo: música, teatro, dança, cinema.
- Hora do Esporte - Todas as escolas terão atividades esportivas, incluindo natação, vôlei, basquete, ciclismo, orientação, atletismo.
- Hora dos jogos - Os estudantes terão aulas de xadrez, dama, gamão e outros jogos de tabuleiro.

Educação - Professores
- Piso municipal 5% acima do piso nacional
- Gratificação por desempenho de alunos
- Prêmios especiais por desempenho da escola
- Bolsas de estudo para aprimoramento acadêmico

Educação- Rede física
- Reforma de toda a rede física
- Construção de uma escola modelo
- Instalação de bibliotecas em todas as escolas

Educação - Família e sociedade
- Incentivo à participação da família e da sociedade na vida escolar
- Programas de desenvolvimento comunitário nas escolas

Um jeito novo de educar


A educação precisa ser, de fato, o esteio da sociedade. A escola precisa ser muito mais do que um lugar onde as crianças aprendem a ler e a escrever. No governo da coligação um jeito novo de fazer política, as escolas  serão um lugar acolhedor onde as crianças serão preparadas para a vida.

Todas as escolas serão de horário integral e conterão variadas atividades. Elas não apenas preparam as crianças, mas também tornam a escola um lugar atraente. Esse é um dos fatores que acabam com a evasão escolar.
 
• Práticas teatrais
• Mundo sustentável
• Linguagem e cultura
• Educação e saúde
• Dança
• Atualidades e cultura digital
• Comunicação e uso de mídias
• Computação gráfica
• iniciação ao xadrez
• iniciação ao jogo de dama
• Iniciação musical
•Práticas esportivas
            – Orientação
– jogo de bola de quadra e campo
– Atletismo e ciclismo
– Natação
– Tênis de mesa
Práticas agrícolas
Laboratório de física e química
Fotografia – arte e técnica
Práticas culturas da comunidade
            – Catira
            – Reinado/Congado
            – Capoeira e outras artes marciais
b56a63c5-6e12-4ad3-81ef-13956069e781