sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Por falta de pagamento, COPASA corta água da rodoviária

Por volta das 10 horas de hoje (3/2), a COPASA cortou o fornecimento de água do terminal rodoviário e lacrou o hidrômetro. O motivo é a falta de pagamento.

O estado da portinhola é compatível
com o abandono da rodoviária
Por volta do meio-dia estive no local para conferir o que estava acontecendo. O senhor Gaspar, responsável pela administração da rodoviária, não estava. Célia – uma das pessoas que trabalham na rodoviária sob o comando do senhor Gaspar – mentiu para mim, dizendo que não tinha havido corte e que o fornecimento de água estava normal.

Pela fresta se vê o lacre que a
empregada negou existir
Entretanto, várias pessoas testemunharam quando o empregado da COPASA fez o corte. Além do mais, pelo estado lamentável da portinhola que protege o hidrômetro é possível ver o lacre da COPASA.

Embora se saiba que o atraso é de vários  meses, ainda não foi possível precisar quantos.

Outros atrasos

Como a prefeitura não consegue pagar suas dívidas, o prefeito vai levando no malabarismo. Ele já deixou de pagar vários milhões (isso mesmo, milhões) ao INSS e PIS/PASEP. Também deixou de pagar parte do piso às professoras. Ultimamente, não está repassando os descontos para pagar à UNIMED - que é o plano de saúde dos servidores. Ou seja, desconta em folha, mas não paga.

Assim, de dívida em dívida, o prefeito está enterrando a prefeitura. A bomba explodirá nas mãos do próximo prefeito.

2 comentários:

Anônimo disse...

A Rodoviária é um local que sempre sofreu em todas as administrações, não só nas administrações do Prefeito Haroldo Queiroz...
Um dos locais onde chegam as pessoas de fora; que ao chegarem já têm uma visão péssima da cidade. Um das entradas, um dos cartões postais da cidade que sempre ficou à própria sorte.
Burrice e ignorância é o que os políticos de BD sempre tiveram; em vez de ficarem brigando feito carrochos pelo poder da cidade; os malandros deveriam de trabalhar e respeitar os bens e o dinheiro do povo...

Clenio Araujo disse...

Ano passado, o problema era iluminação precária. Agora, é a água. Daqui a pouco, começam a cair as telhas.

Bela primeira imagem de dezenas de pessoas diariamente, não?!?!

b56a63c5-6e12-4ad3-81ef-13956069e781