sábado, 3 de dezembro de 2011

Justiça: ineficácia que protege políticos também protege servidores desonestos

Segundo pesquisa do IDP (Instituto de Direito Público), de Brasília, de 687 servidores dispensados a bem do serviço público entre 1993 e 2005, somente 14 foram condenados na justiça. Os casos estudados envolvem servidores de 25 ministérios e Presidência da República.

Dos 687 demitidos, somente 224 foram denunciados à justiça. Desses, somente 150 responderam à ação penal. Finalmente, somente 14 foram condenados. Um número significativo escapou pela prescrição.

O resultado desse pesquisa mostra que, para o servidor desonesto, a corrupção vale a pena. O risco de ser efetivamente punido é muito baixo: Somente 2 em cada 100 são condenados. Quer dizer, 2 em cada 100 apanhados e demitidos. E os que nunca são apanhados ou, mesmo apanhados, não são demitidos.

Definitivamente, no Brasil , ser desonesto tem valido a pena.

Nenhum comentário:

b56a63c5-6e12-4ad3-81ef-13956069e781