sábado, 15 de dezembro de 2012

Fernando Cabral recebe comissão de servidores para tratar de horário de funcionamento da prefeitura

Cabeçalho
  Bom Despacho-MG, 15 de dezembro de 2012 – Às 18 horas de ontem (14/12) o prefeito eleito Fernando Cabral recebeu uma comissão de servidores que buscavam esclarecimento sobre o horário de funcionamento da prefeitura na próxima administração. O prefeito eleito confirmou sua intenção de voltar com o atendimento em horário integral na sede prefeitura.

   Essa conversa evidenciou para os servidores o jeito novo de administrar que Fernando Cabral implantará na prefeitura: abertura para ouvir as reivindicações de todos os setores, clareza nas posições adotadas, sempre apresentadas sem subterfúgios, e submissão à legalidade e moralidade que regem o setor público. Tudo isso, em benefício do cidadão que paga a conta.

    Fernando Cabral esclareceu que, para que os servidores tenham os ganhos que esperam, é preciso melhor
ar a arrecadação, melhorar a produtividade e melhorar o atendimento ao cidadão.
Fernando Cabral - Foto de arquivo  Na reunião de ontem, os representantes dos servidores pediram a Fernando Cabral que não adotasse as oito horas de trabalho. Segundo os servidores presentes, o horário reduzido é uma forma de compensar os baixos salários, além de já ser uma tradição na prefeitura.

   O prefeito eleito ouviu as ponderações e mostrou empatia e compreensão pelas aflições dos servidores. Porém, disse não acreditar ser essa a forma de resolver o problema. Em primeiro lugar, porque se trata de uma questão legal. Quem fez concurso para trabalhar 40 horas por semana (8 horas por dia) deve trabalhar as oito horas previstas.

   Em segundo lugar, porque o cidadão que precisa da prefeitura não compreende porque ele, cidadão, tem que trabalhar o dia inteiro, e somente os servidores têm o privilégio de trabalhar meio horário.

    Em terceiro lugar, porque a ilegalidade de redução de horário não pode ser usada para compensar as falhas que a prefeitura comete em desfavor dos servidores. Assim, sua proposta é para que os servidores recuperem sua dignidade e seu padrão de vida, sem sacrificar os interesses do contribuinte e sem praticar atos ilegais ou imorais.

    Para recuperar o padrão de vida dos servidores, o prefeito pretende criar um plano de carreira que os atenda, propiciar ganhos salariais reais, estender a licença maternidade para 6 meses, flexibilizar o horário com banco de horas, ofertar cursos de reciclagem e qualificação continuada, criar benefícios para os que estudam,  garantir gratificação por produtividade, incentivar a autonomia e a criatividade do funcionalismo.

    Explicou que, para que tudo isso seja possível é preciso racionalizar a administração, aumentar a produtividade dos servidores e melhorar a arrecadação. Sem isso, nenhuma melhoria será possível.

    Fernando Cabral lembrou que o servidor deve ter sempre em mente os princípios  constitucionais que regem a administração pública: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência. 

   Para o prefeito eleito, "somente o equilíbrio justo entre direitos e deveres trará ganhos para a comunidade e para o servidor. E o servidor deve ser o primeiro a dar o exemplo no cumprimento das exigências legais. Esse exemplo começa com o trabalho diligente, pontualidade, assiduidade e eficiência."

   Depois finalizou: "quando contribuintes e servidores cumprem a lei, a cidade se desenvolve e todos ganham qualidade de vida e apreço mútuo. É isso que todos queremos para Bom Despacho."

   Cabral informou aos servidores que a volta às 8 horas será feita paulatinamente ao longo dos primeiros meses de 2013.
Gabinete do Prefeito eleito Fernando Cabral, 15 de dezembro de 2012
Locomotiva
Cabeçalho

27 comentários:

Quirino disse...

Parabéns, Fernando!"Um Jeito Novo De Administrar" já começa a dar sinais positivos. Incutir na mentalidade dos servidores todos os princípios constitucionais, que parecem não serem levados a sério na atual administração. Eficiência, impessoalidade, pontualidade, assiduidade, probidade, ..... etc. Lógico que todos têm direitos, mas os deveres devem ser cumpridos. Vc encontrará muitas barreiras, muita oposição, mas saberá conduzir a administração baseado em leis e argumentos convincentes. Esse negócio de Prefeitura funcionar somente na parte da tarde é uma aberração, uma afronta ao cidadão que trabalha oito horas por dia. Apoio totalmente a sua decisão.

Anônimo disse...

Isto é uma maravilha...

Com todos os servidores da prefeitura trabalhando de forma lícita, a classe terá chances de ser realmente valorizada; inviabilizando as valorizações feitas a partir do apadrinhamento político, do nepostismo.

O próximo passo é a realização de Concurso para cobrir as vagas existentes.

Que se concretize "O jeito novo de fazer política" em Bom Despacho...

VIVA O PROGRESSO DA NOSSA CIDADE!

Anônimo disse...

É isso aí, Fernando Cabral. Tem muitos funcionários nesta prefeitura que precisa criar vergonha na cara. Lá dentro tem corretor de imóveis, vendedor de pastel, comprador de bijuteria. Tem gente que entra e sai sem fazer nada. Quando agente chega lá pra ser atendido é só cara feia. Os que trabalham tem que ganhar mais mesmo. Mas esses que não trabalha tem levar puxão de orelha. O trem bom esse jeito novo. Quero ver a cara de uns lá.

Quirino disse...

Parabéns, Fernando! "Um jeito novo de administrar" já começa a dar sinais positivos. Esse negócio de Prefeitura funcionar somente na parte da tarde é uma aberração, uma afronta ao cidadão que trabalha oito, dez horas por dia. Os servidores municipais estão mal acostumados, parece que não sabem dos seus deveres, dos princípios constitucionais que os regem: Impessoalidade, assiduidade, pontualidade, probidade, eficiência, etc. Acredito que vc irá transmitir uma nova mentalidade, baseado nas leis, no que é justo. E é assim que deve ser, é assim que a máquina administrativa irá andar. O dia que o cidadão perceber que pode confiar na administração, o dia em que ele for bem recebido, bem informado, tratado com dignidade, tenho certeza de que ele irá contribuir de forma positiva com a administração também. E eu sei que é isso que a sua administração deseja. Muito sucesso e que uma nova Bom Despacho surja para alegria de todos.

Bom Despacho disse...

URGENTE, URGENTÍSSIMO! >>> Fernando Cabral recebe comissão de servidores para tratar de horário de funcionamento da prefeitura! Psiu... o 'homão', digo, 'Fernnnnnnandão' quer TODO mundo MAIANDO oito (08) horas... que nem 99% dos brasileiros!!! LEIA TUDO CLICANDO AQUI: http://t.co/Cf7F9YCm __ATENÇÃO: Fique atualizadíssimo acessando o NOSSO modesto BLOG! >>> Rosemberg na área! Clique aqui: http://t.co/pZGQCtBv Psiu, o 'Fernannnnnnandão' quer uma CARGA horária de oito (08) horas! Veja no demonstrativo, clicando aqui: http://t.co/qsos328f

Anônimo disse...

Começou bem, Fernando Cabral. Esse pessoal do prédio da prefeitura está muito mal acostumado. As mulheres vão para salão de beleza na hora do expediente (já vi muitas vezes), tem um sujeito lá que faz corretagem de imóvel na hora do expediente. Depois vou te dar os nomes para você vigiar e comprovar. E fique de olho no telefone porque tem uns que vive pendurado. Não votei em você não, mas se você moralizar a prefeitura desse jeito, vou fazer campanha para você na próxima eleição.

Anônimo disse...

Fernando Cabral, você já foi no Caique? Lá tem muita gente que não faz nada também. O tal do Agustinho Santos puxa a fila dos que não faz nada. Só fica criando encrenca com os outros e fazendo fofoca. Não faz nada que presta. Olha na no Caique. Se você bobear muito malandro lá vai continuar escondido num canto sem trabalhar.

Anônimo disse...

Essa "comissão" tem é cara de pau. Dá óleo de peroba pra ela. O brasileiro malha 8 horas todo dia, ganha salário mínimo e não tem garantia de emprego nem as mordomias que esses servidores tem. É muita cara de pau ter coragem para pedir para continuar trabalhando 2 horas menos por dia. Tem dó do povo.

Anônimo disse...

MAIS E MAIS...

Comentários que se ouvem dos funcionários favorecidos na prefeitura para burlar dias de trabalho:

- "ela não veio trabalhar hoje porque tem que arrumar o cabelo e as unhas para viajar amanhã para ir ao casamento do (a) parente dela que mora em tal cidade";

- "esta semana ela não vair vir trabalhar porque foi para a praia dar uma passeio com o marido";

- "amanhã ou quem sabe outros dias não vou vir trabalhar porque tal parente meu está mal de saúde e tenho que ficar em casa observando-o até ele melhorar".

- "Tenho dia tal para tirar porque vim trabalhar no dia do meu aniversário."

- "Trabalho à tarde, mas como vou ir ao médico de manhã, a tarde não venho trabalhar; já fica avisado."

- "Fulano (a) tal não veio trabalhar hoje, porque sofreu alguns aborrecimentos na família e não está bem coitado (a)."


É DE MORRER DE RIR...

fanzine.com disse...

Muito bom Sr prefeito, pq não todos mais alguns acham pq são funcionários públicos, principalmente municipal, não precisam cumprir horários, ter compromisso com o serviço.

Breno disse...

Respeito com quem paga a conta. PARABENS PREFEITO.

Anônimo disse...

Tenho uma amiga que trabalha na prefeitura. Ela diz que eu sou boba porque trabalho numa empresa e não posso faltar nem atrasar. Ela mata serviço todo dia que está com preguiça. Ela fala pro chefe que está doente, e pronto, não vai trabalhar. Fica sempre por isso mesmo. Quero se o prefeito Fernando Cabral vai acabar com essa pouca vergonha.

Carminha disse...

Acho ótimo que a Prefeitura tenha horário integral para atendimento ao público. Afinal 06 horas de funcionamento é muito pouco para atender a população de uma cidade como Bom Despacho. Também tem pessoas com disponibilidade na parte da manhã e outras na parte da tarde para irem à Prefeitura resolver seus interesses.E conforme foi falado, o servidor prestou concurso para trabalhar 08 horas, porque vai trabalhar 06?

Anônimo disse...

Outra aberração que existe entre os funcionários:

Na atual administração, há a escolha entre os que podem adoecer; ou seja, somente alguns funcionários têm direito a licença médica sem ter aborrecimentos na hora de receber os seus salários...

Os malandros que mais faltam de trabalho e dão o tombo no serviço quando vão trabalhar é que têm direito à licença médica. Já os verdadeiros trabalhadores da prefeitura não têm direito a licença médica, sabem por que? Porque não são protegidos pelo prefeito...

Isto tem a conivência e a participação do BDPREV, é uma vergonha.

André Durock disse...

"Não escondo minha cara. Odeio esse monte de postagem com nome de "Anônimo". Geralmente serão os puxa sacos da futura administração. Só vim aqui aplaudir ao prefeito por seu ato. Muita gente malhou o Conselho Tutelar por seu horário sem levar em conta que enquanto eles descansam sábados, domingos e feriados, nós estamos trabalhando. Que vcs provem do próprio veneno. É o que eu queria dizer. Desengasguei."

Anônimo disse...

Parabéns!!! Fernando, estou cansada de ver servidoras municipal fazendo compras em lojas e salão de beleza no horário de expediente da prefeitura, principalmente as que trabalham na contabilidade e no gabinete do prefeito e da esposa do bode, é uma VERGONHA, e se não bastassem na maioria das vezes estas pessoas estão ainda, juntas com as filhas do prefeito e sua “BONDOSA” esposa. E de matar qualquer cidadão honesto que contribuiu com os imposto rigorosamente.....

Anônimo disse...

Outra coisa...

Gostaria de saber também, Diretoras, Vice-Diretoras de escolas e Chefes da Prefeitura, parece-me que ocupam cargos que exigem carga horária de 8 horas diárias. Será que com o novo prefeito estas pessoas trabalharão as 8 horas ou vão fazer com as (os) atuais, trabalhar as horas e os dias que quiserem.

A responsabilidade de cumprimento de horários e de trabalho não deve ser exigido só dos funcionários; mas prioritariamente daqueles que ocupam cargos comissionados, porque recebem um salário maior e tem mais vantagens.

QUE O PREFEITO FERNANDO CABRAL ESTEJA ATENTO A ESTE IMPORTANTE DETALHE...

Anônimo disse...

Cargos comissionados e funções gratificadas não são de 8 horas, mas de horário integral. Isso significa que o comissionado fica por conta da prefeitura todo o tempo, a qualquer dia e hora. Por isso comissionados não batem ponto, não recebem hora extra nem adicional noturno. E também não precisam passar o tempo todo no local de trabalho, pois todos têm obrigação fora do local, como reuniões com o prefeito e secretários, visitas a autoridades, fiscalização de obras, viagens profissionais, atividades sociais, reuniões de orçamento e planejamento estratégico e muito mais. Portanto, quem quer cobra horário de comissionados tem que saber de que está falando para não errar achando que uma diretora ou gerente passam o dia atrás de uma mesa fazendo trabalho burocrático. Seria errado se fizessem isso.

Anônimo disse...

COM ESSE SALARIO DE PREFEITURA,PORQUE VOCES QUE APOIAM O PREFEITO COM ESSA IDEIA,NAO VAO PARA LA TRABALHAR COM ELE 8 HORAS POR DIA?

Anônimo disse...

Se eu pudesse, iria agora mesmo. Por isso vou fazer o concurso no primeiro semestre. Esses funcionários da prefeitura choram de barriga cheia. E chora mais quem faz menos. São uns fingidos. Não estão satisfeito com o salário, então peçam demissão e venham lutar por um salário melhor aqui fora. Eu trabalho 8 horas por dia, não posso tirar licença para nada, não tenho garantia de nada, meu patrão me manda embora na hora que quiser, desconta qualquer atraso, não me paga hora extra e seu estragar qualquer coisa desconta do meu salário. E esses funcionários ficam aí reclamando de barriga cheia. Tá ruim o salário? Pede demissão.

Anônimo disse...

Não discordo da jornada de 40h semanais. Mas preocupa-me o fato da informação incompleta ser repassada ao público, uma vez q os servidores pleitearam a manutenção da jornada tendo em vista a redução salarial ocorrida à época da alteração para 30 horas/semana. A omissão dessa informação pelo blog, induz a conclusões errôneas. É preciso respeitar os direitos dos cidadãos em geral, inclusive servidores públicos. Quanto mais justas e pacíficas manifestações de classes. Vivemos numa democracia, portanto, cercear direitos fere princípios constitucionais fundamentais. Tendo o próprio prefeito eleito reconhecido, na reunião, que o percentual deduzido deverá ser restituído, deveria ter postado esta informação no texto. Ficou parecendo proposital jogar a população contra os servidores. Não acho que esta postura, caso tenha sido pensada, lhe trará algum beneficio, posto serem os servidores a sua equipe de trabalho.

Fernando Cabral disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernando Cabral disse...

Anônimo, o assunto não foi tratado por dois motivos. Primeiro, porque a nota não é uma transcrição taquigráfica da reunião, mas minha visão sobre o assunto. Segundo, porque as duas pessoas que se referiram ao tema recuaram quando eu disse que se isso tivesse de fato acontecido, nós faríamos a reposição.

Quando esclareci isso, um dos representantes disse que ACHAVA que era um decreto de 1999 e outro completou que ACHAVA que o decreto não aplicava mais, etc.

Minha posição foi clara lá, como é clara aqui: Se existiu essa redução, ela será reposta.

Entretanto, os servidores presentes - inclusive você - não confirmaram a existência dessa alegada redução.

Além do mais - conforme eu ponderei - se ela de fato existiu, aplicava-se tão-somente aos servidores que a sofreram em 1999 (ou na data que tenha existido). Portanto, não se aplicaria aos concursados após aquele ano.

Isso esclarecido, aproveito para acrescentar que não afasto a possibilidade de acatarmos pedidos de servidores que queiram manter a redução de 25% nas horas trabalhadas, desde que abram mão de 25% do salário. Se não houver prejuízo para o cidadão, penso ser uma solução possível e justa para aqueles que querem continuar trabalhando 2 horas a menos.

Ademais, fica reconfirmado o que eu disse na reunião: qualquer servidor que demonstre ter sofrido redução de 25% no salário (ou qualquer outro percentual), poderá tê-lo de volta quando voltar ao horário normal.

Anônimo disse...

Fernando, obrigado pela resposta. Porém, permita-me discordar em alguns termos. Primeiro, entendo que a informação omitida era imprescindível ao bom esclarecimento sobre a motivação da reunião e evitaria muitos dos comentários inoportunos acima. Como informação, o Decreto que reduziu a jornada é o nº1990/2000 e Termo de Acordo que estabeleceu a redução salarial foi celebrado em 30/12/1999. o Sr. equivoca-se, pois não sou e nunca fui, servidor municipal, estadual ou federal. Nem estive presente à reunião. Fui sim, seu eleitor, tanto para vereador como para prefeito. Posso comprovar isso. Confio no seu trabalho e na sua capacidade. Critiquei tendo em vista os vários comentários de visitantes destituídos de conhecimento dos fatos. Reitero que todas as manifestações pacíficas devem ser respeitadas, quanto mais as de classes sociais, pois vivemos numa Democracia, Graças a Deus! Acredito que pactuamos ocm o mesmo pensamento. E notório que existem casos de desleixo no serviço público municipal, como existem em praticamente todos os outros, inclusive em empresas privadas. Estes casos devem ser tratados pontualmente e na forma da Lei. Não se deve macular toda uma classe por alguns maus servidores. Todo cidadão merece respeito. Não estou criticando a sua postura na reunião, tampouco a sua decisão. Mas os comentários gerados aqui no seu blog, por falta de um melhor esclarecimento. Espero que receba esta crítica como construtiva, pois como seu eleitor, desejo-lhe sucesso em sua empreitada e que você consiga realizar todos os projetos divulgados em sua campanha.

Anônimo disse...

Pois eu não acredito nem confio no seu trabalho muito menos na sua competência. A ditadura no Brasil já acabou faz tempo, sozinho você não irá a lugar nenhum.

Anônimo disse...

Acabou a didatura, mas em Bom Despacho ela continua funcionando na prefeitura. O prefeito é um ditador ladrão e os servidores aprenderam a ser ditador igual ele. Até roubar igual ele teve servidor que aprender. A ditadura acabou tem muito tempo mas em Bom Despacho ela vai acabar é agora com chegada do Fernando Cabral. Ele vai acabar com o prefeito ditador e vai acabar com os servidores ditadores que não trabalham, que atendem mal o cidadão e que se bobear pega propina. É isso aí, Fernando Cabral, acabe com essa ditadura de servidor grosseiro.

Anônimo disse...

Eu trabalhei em escola e sempre via a diretora,a supervisora e a vice saírem para irem às compras no horário do expediente.Depois chegavam lá e iam mostrar o que tinham comprado.A diretora tirava férias por conta própria falando que tinha dias para tirar e ia viajar.Eu ficava pensando como pode ela ter dia para tirar sendo que ela tem que trabalhar 8 horas por dia?

b56a63c5-6e12-4ad3-81ef-13956069e781