quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Crimes de ano eleitoral

Com o início do ano eleitoral, a administração e os servidores públicos são controlados de forma mais rigorosa no interesse da democracia. Algumas ações que em anos sem eleição são meras irregularidades, em ano eleitoral podem se transformar em crime.

Por exemplo, é crime fazer campanha em repartição pública. É crime, também, usar qualquer recurso público de modo a beneficiar candidato ou partido.

Em Bom Despacho há servidores públicos que usam e-mail, telefone, fax, computador e carros da prefeitura em benefício de candidatos. Desde o dia 1º de janeiro essas irregularidades passaram a ser crime eleitoral.

Da mesma forma, cometerá crime um médico que peça voto ao atender no Pronto Atendimento Municipal ou durante consulta paga pelo SUS.

2 comentários:

Anônimo disse...

Fernando: e um suposto candidato a vereador que anda com dizeres estampados em seu veículo, também entra neste caso, ou não ??? Todos já viram: "ROBERTÃO CORDEIRO - FÁCIL FALAR DE MIM, DIFÍCIL É FAZER O QUE EU FAÇO"... e outras babozeiras mais !!(ele já se diz candidato). Sem falar então, que há tempos ele já anda a "serviço do povo": dando caronas, buscando parteira, levando ao hospital, na zona rural, ... (OBS: se ele não ganhar desta vez, vai ficar louco !!!)- Isso é só prá ver também, um pouco dos incompetentes que já pleiteam uma "boca" na Câmara !

Anônimo disse...

Nas eleições passadas ficou claro o uso da máquina para obtenção de votos para a reeleição do prefeito. Asfaltaram ruas dia e noite, distribuíram dinheiro, cestas, etc. Todo mundo sabe. Menos a justiça eleitoral. Você será candidato a prefeito, já deveria acionar a PF para acompanhar as eleições em BD. Precisamos eleger um candidato pelo voto consciente e não pelo voto de cabresto ou comprado.
POR ISTO QUE A CIDADE ESTÁ ESTA PORCARIA.

b56a63c5-6e12-4ad3-81ef-13956069e781